4 benefícios dos pets para os idosos

“Um dia, acordas e esfregas os olhos: já não sabes por que acordastes. Não pode acontecer nada de inesperado: não te surpreendes nem o imprevisto, nem o invulgar ou o horrível, porque conheces todas as probabilidades.”

As palavras do escritor húngaro Sándor Márai indicam alguns dos sentimentos comuns às pessoas maduras. A solidão na terceira idade ainda é um assunto pouco explorado em pesquisas, mas deve receber mais atenção com o aumento da expectativa de vida.

O IBGE estima que, em 2050, haverá 73 idosos para cada 100 crianças no Brasil.

Para amenizar a angústia pela distância dos filhos ou pela perda de um ente querido, vários idosos buscam companhia em animais. Sua lealdade e companheirismo são eficazes para atenuar a sensação de isolamento e possíveis quadros de depressão.

Veja quatro benefícios dos pets para esta fase da vida:

Ajudam a acalmar pacientes senis ou com Alzheimer.

Existem cães treinados especialmente para garantir o bem-estar destes pacientes.

São um motivo para passear e exercitar-se.

Apreciar caminhadas se torna muito mais fácil em dupla.

Incentivam o idoso a ler sobre seu animalzinho – e, às vezes, até encontrar novas pessoas com quem conversar sobre ele.

Há um mundo de informações sobre o pet, seja em livros, sites, revistas ou fóruns online.

Reduzem o hormônio do estresse (cortisol) e aumentam os níveis do hormônio da felicidade (serotonina).

Tem coisa mais relaxante do que fazer carinho num gato?