Chef Emmanuel Bassoleil, das cozinhas do Hotel Unique e do Skye, visitou Sorocaba

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

O renomado chef Emmanuel Bassoleil, que atua na área há 37 anos (destes, 27 exercidos no Brasil), surpreendeu-se ao visitar Sorocaba na última terça-feira, dia 26. Ele conheceu a gastronomia local e, principalmente, as instalações do restaurante La Doc, espaço comandado pelo amigo Osmânio Rezende. “A última vez que estive em Sorocaba foi em 2000 e, nesse período de tempo, pude observar um amplo remodelamento urbano e paisagístico. A cidade cresceu muito; houve uma mudança total”, disse.

Em São Paulo, Bassoleil está à frente das cozinhas do Hotel Unique e do Skye Restaurante e Bar. Em 1993 e 2001, foi eleito o Melhor Chef do Ano por uma revista especializada. Ele é fundador da Associação Brasileira da Alta Gastronomia, tem duas obras publicadas (Uma cozinha sem chef e Sabores da Borgonha) e, ainda, foi o primeiro chef a lançar um aplicativo para o sistema operacional iOS. Também foi nomeado embaixador das águas francesas premium das marcas Evian e Baidot.

Impressionado com a estrutura do La Doc, Bassoleil elogiou não só os ambientes e a qualidade dos ingredientes utilizados no preparo dos pratos, como também as instalações dos bastidores do restaurante. “A infraestrutura é surpreendente e impecável. É tudo muito limpo e organizado. Trata-se de um ambiente de trabalho perfeito para os chefs mais exigentes, além da arquitetura ser de extremo bom gosto”, declarou.

Bassoleil também falou sobre o colega Rezende, que já esteve à frente de algumas das melhores casas de São Paulo, como o Le Coq Hardy, Fasano, Gero, Parigi e Aguzzo. “Nunca tivemos oportunidade de trabalhar juntos, mas Rezende sempre foi uma grande referência. Ele é o restauranter que é o sonho de consumo de todo chef de cozinha”, completou.


Para a noite da visita, Bassoleil apresentou um menu degustação especial aos frequentadores do La Doc, paralelamente ao cardápio clássico. Ele o definiu como uma apresentação que uniu a culinária clássica italiana – o enfoque da casa – com suas especialidades francesas, sem perder, é claro, o traço característico do DNA da alta gastronomia brasileira. Entre as sugestões, o canelloni de pato ao molho de trufa negra com foie gras e o robalo no vapor ao creme de champanhe com caviar aguçaram os sentidos dos convidados.

Talvez você goste destas notícias: