Clube do Fordinho realizou encontro na Vila Don Patto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Membros do tradicional Clube do Fordinho, de São Paulo, junto às suas preciosidades automobilísticas, reuniram-se na Vila Don Patto, em São Roque, no último sábado (30). A presença dos automóveis, com mais de 80 anos desde que saíram da fábrica, e o perfeito estado de conservação atraíram a curiosidade dos frequentadores do local.

Os modelos, fabricados pela Ford entre 1928 e 1931, são conhecidos como Fordinhos ou Calhambeques no Brasil e inspiraram a famosa música de Roberto Carlos. O automóvel sucedeu o tradicional Ford T e foi o primeiro a ser produzido em série. “Henry Ford dizia que queria produzir um carro que seus operários pudessem comprar”, conta Antonio Garcia, membro do Clube do Fordinho. “Na época, ele custava cerca de US$ 800.” Hoje, os Fordinhos chegam a valer até R$ 150 mil.

As versões conversíveis, ainda mais valiosas, se tornaram conhecidas como Carro da Sogra ou Carro do Pato Donald, segundo Luiz Antonio Oliveira Castro, outro integrante do Clube do Fordinho presente no encontro. As denominações surgiram pelo fato de elas possuírem apenas dois assentos dentro do receptáculo: um para o motorista e outro para o passageiro. Porém, havia um espaço com um banco que ficava escondido na traseira, mais ou menos onde seria o porta-malas, e que poderia ser utilizado por um terceiro passageiro – a sogra, no caso.

Talvez você goste destas notícias: