Com cartaz no corpo, homem passa um ano buscando doador de rim para sua mulher

“Preciso de um rim para minha mulher”, dizia o cartaz carregado pelo americano Larry Swilling nas ruas de Anderson, na Carolina do Sul (EUA). Ao longo de 2012, ele coletou mais de seis páginas com o contato de pessoas, até então desconhecidas, que desejavam ajudar.

Jimmy Sue, casada com Larry há mais de cinco décadas, nasceu com apenas um rim. Seu órgão começou a falhar após anos de diálise. Infelizmente, nenhum parente era um doador compatível.

Em entrevista à WYFF (afiliada da CNN), Larry se emocionou com a repercussão e o suporte oferecido por completos estranhos. “Nunca imaginei que isto receberia tanta atenção”, disse, em meio às lágrimas. “Sou muito grato.” No país, o transplante de rim é um dos mais solicitados pelos pacientes. É comum, inclusive, que eles passem até cinco anos na lista de espera. Neste contexto, são registrados cada vez mais atos de altruísmo.

Mais tarde, em 2013, uma doadora foi encontrada: tratava-se de Kelly Patrick (na foto, usando um cachecol), ex-tenente da Guarda Costeira dos EUA. Ela pediu para que a operação fosse realizada em 11 de setembro, em lembrança a todos que se sacrificaram por seu país.

Jimmy logo se recuperou da cirurgia. Porém, devido a complicações do Parkinson, ela morreu em fevereiro de 2017.

Seu último presente foi um cartão de Dia dos Namorados, entregue por Larry.