E-commerce e home office podem significar queda acentuada na venda de veículos nos EUA em 2021

Alguns dos impactos da Covid-19 nos hábitos da sociedade serão mais profundos e duradouros do que imaginávamos.

Estudo da KPMG International mostra que, nos Estados Unidos, a indústria automobilística deve notar uma queda significativa nas vendas em 2021.

Com mais pessoas trabalhando em casa e comprando produtos pela internet, ter um carro deixou de ser prioridade. Estima-se que, neste cenário, 14 milhões de veículos deixarão de rodar nos EUA no ano que vem.

No auge da pandemia, em abril, os americanos dirigiram 64% menos do que o habitual – um declínio sem precedentes. A KPMG prevê uma redução permanente de 10% da quilometragem que era percorrida normalmente por ano.

Além disso, estima-se que, anualmente, um milhão de veículos deixarão de ser vendidos. Isso impactará, por consequência, os revendedores e os mecânicos, que receberão menos lucro vindo de reparos e outros serviços.

Mais assuntos relacionados