Empresas recorrem aos escritórios de advocacia temendo onda de ações trabalhistas

Nos últimos meses, os escritórios especializados em direito empresarial registraram aumento significativo nos pedidos de análise de processos de demissões de funcionários. No Almeida Neto e Campanati, a procura por esse serviço aumentou 60%, revela um dos seus sócios, o advogado Gustavo Campanati. Para ele, a grande preocupação dos empresários é evitar uma onda de ações trabalhistas, que pode surgir num curto espaço de tempo, caso alguma falha aconteça. “É preciso avaliar todo o processo demissional para que a situação seja transparente, as obrigações trabalhistas sejam cumpridas e reduzam-se ao máximo as possibilidades de transtorno para qualquer uma das partes.”

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, em maio deste ano, foram fechados 115.599 postos de trabalho. É o pior resultado para esse mês desde 1992, quando iniciou-se a série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. A indústria foi responsável pelo maior corte de vagas no mês: foram 60.989 postos perdidos no período.

Mais assuntos relacionados