Escola José Osório recebe palestra sobre prevenção ao suicídio

A Unimed Sorocaba realizou palestra na Escola Professor José Osório de Campos Maia e Almeida sobre prevenção ao suicídio, em alusão à campanha Setembro Amarelo. A instituição de ensino foi adotada pela cooperativa médica por meio do programa Adote uma Escola, coordenado pelo Núcleo de Gestão Estratégica e Sustentabilidade (NGES).

Conduziu o bate-papo, voltado a pais de alunos e colaboradores da escola, a psicóloga da área de enfermagem da Unimed Sorocaba, Bruna Cristina Bachir Gonçalves Teixeira, que se voluntariou para abordar um dos assuntos mais recorrentes das últimas décadas. “O objetivo da palestra foi informar aos pais sobre o aumento do número de tentativas de suicídio entre os adolescentes e como eles podem atuar para prevenir e identificar um caso em potencial”, detalhou.

Para o superintendente da Unimed Sorocaba, Miguel Villa Nova Soeiro Filho, é preciso falar abertamente sobre o assunto, a fim de que mais casos sejam evitados. “O suicídio, que é um problema decorrente de depressão severa, está entre os principais males dos últimos tempos e tem de ser combatido a todo custo por meio de políticas públicas e iniciativas do setor privado”, disse o superintendente.

A campanha

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2015, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

O programa

Iniciativa da Unimed Sorocaba, o Adote uma Escola foi desenvolvido para auxiliar e implementar melhorias na Escola Estadual José Osório de Campos Maia e Almeida, que fica ao lado do Hospital Dr. Miguel Soeiro.

O programa consiste no desenvolvimento de ações pedagógicas fundamentais nos segmentos educacionais, culturais, ambientais e ainda promove ações que visam a melhoria e manutenção da estrutura física. O programa foi implantado em 2005 e já atendeu a mais de 750 crianças, estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, na faixa etária de seis a 11 anos.