Filtro solar vencido pode representar riscos à saúde

Com os dias mais quentes, aumenta o número de pessoas querendo aproveitar o sol, seja na piscina, praia, cachoeira ou praticando exercícios ao ar livre. Mas é preciso cuidado: além de usar o filtro solar, sempre é necessário conferir seu prazo de validade.

A dermatologista Lilian Braga, do Instituto Braga, explica: “Quando vencido, o protetor solar terá sua eficácia diminuída, não criará uma barreira de proteção na pele e, ainda, poderá provocar irritação e sensibilidade”.

Esses cosméticos possuem, na formulação, compostos que podem se degradar. São exemplos disso os perfumes, conservantes e outras substâncias. “Ao entrar em contato com a pele após o prazo de validade, eles podem favorecer a proliferação de bactérias e fungos, que levam à dermatite de contato”, afirma a especialista. Segundo Lilian, é importante ficar atento também em relação à aparência, cheiro e consistência do produto, mesmo quando ele está dentro do prazo. Muitas vezes, quando expostos ao calor intenso, os filtros solares têm sua composição alterada.

“A primeira aplicação deve ocorrer 30 minutos antes da exposição aos raios solares. Vale reaplicar o produto a cada três horas”, ensina. A médica orienta que o uso de repelentes seja feito após passar o filtro solar e que ele também seja reaplicado durante o dia, ajudando na prevenção de doenças como a dengue.

Mais assuntos relacionados