Laboratório da Unimed Sorocaba montou operação especial durante epidemia de dengue

Com mais de 50 mil casos notificados de dengue, Sorocaba viveu meses dentro da faixa que caracteriza a situação como epidêmica (300 casos por 100 mil habitantes). Março foi o pior período, quando os sistemas de saúde público e privado tiveram de atender milhares de pessoas que apresentavam sintomas da doença. Naquele mês, o laboratório da Unimed Sorocaba registrou seu recorde de exames processados – mais de 167 mil – e montou uma operação especial para receber os clientes.

Na segunda quinzena de maio, a Secretaria Municipal de Saúde divulgou que os números de novos casos caíram e, assim, a cidade deixou de estar classificada como em estado de epidemia. Segundo o coordenador médico do Laboratório da Unimed Sorocaba, Edson Shitara, nos dezenove anos de existência do Hospital Dr. Miguel Soeiro, nunca a instituição viveu uma realidade como aquela.

“Foi preciso montar uma operação especial”, relata. “Contratamos treze novos colaboradores temporários, principalmente para trabalharem na coleta; passamos a processar hemogramas especificamente para a identificação de dengue, o que reduziu o tempo do resultado de uma hora e meia, que é a do hemograma completo, para algo entre dez e quinze minutos; e adotamos outras medidas pontuais”, descreve Shitara.

De acordo com o coordenador, alguns fatores foram determinantes para que o Laboratório conseguisse dar conta da demanda sazonal. “Felizmente, trabalhamos em uma instituição na qual os processos podem ser flexibilizados sem muita burocracia”, destaca. “Assim, conseguimos dar respostas mais rápidas diante de novas realidades.”

Shitara frisa que os colaboradores da cooperativa passam por treinamento constante, o que foi imprescindível para o hospital continuar a prestar um bom atendimento durante a epidemia de dengue. “Tivemos de realocar vários deles para outras tarefas, as quais eles não estão habituados a desempenhar no dia a dia”, explica. “Também contamos com parceiros sólidos, que garantiram o abastecimento extra de diversos materiais durante esse momento, como aqueles necessários para a coleta de sangue e reagentes.”