Ligas da PUC-SP, Unicamp, UMC, FASM e UFRJ debatem a saúde da população negra

Nos próximos dias 23, 24 e 25 de agosto, acontecerá a II Jornada Acadêmica da Saúde da População Negra. O objetivo do evento será discutir as temáticas de racismo, saúde mental, LGBTQIA+, fobia, doenças prevalentes na população negra, a Covid-19 nas populações vulneráveis e o papel dos diversos profissionais de saúde frente a essas questões, visando a uma educação antirracista. A jornada será online e as inscrições podem ser feitas pelo site https://www.even3.com.br/saudedapopnegra/.

A organização e a realização da atividade são das Ligas Acadêmicas de Saúde da População Negra da Faculdade Santa Marcelina, de Saúde da População Negra da Unicamp, de Enfermagem em Saúde da População Negra da UFRJ, de Psiquiatria da UMC e de Saúde Mental da PUC-SP.

As abordagens acontecerão sempre a partir das 18 horas. No primeiro dia (23), os temas serão hipertensão arterial na população negra, racismo como determinante de saúde e a importância da coleta de informações sobre raça e cor nos sistemas de informação utilizados pelos SUS.

No segundo dia (24), serão debatidas a saúde mental na infância frente ao racismo, a interseccionalidade LGBTQIA+fobia, o racismo e suas consequências para a saúde mental e os problemas que afetam a saúde mental do profissional de saúde das diversas áreas.

O último dia (25) será reservado para tratar da Covid-19 e dos grupos vulneráveis, sob os prismas de quem trabalha com quilombolas, indígenas e população em situação de rua, e os impactos da pandemia para esses grupos.