Médico sexagenário caminha por 5 horas na neve para operar cérebro de paciente

Nem mesmo uma tempestade de neve impediu o neurocirurgião americano Zenko Hrynkiw de chegar ao hospital e realizar uma operação de urgência.

Em 28 de janeiro de 2014, a cidade de Birmingham, no Alabama (EUA) testemunhou uma das piores tempestades de neve da sua história. Para se ter ideia, a neve logo alcançou cinco centímetros, obrigando muitas pessoas a abandonar seus veículos na rua.

Zenko estava no Brookwood Medical Center quando recebeu um telefonema do Trinity Medical Center, localizado a cerca de dez quilômetros. O enfermeiro Steve Davis, da UTI Neurológica, alertou que havia um paciente correndo risco de morte.

O médico, de 65 anos, é o único neurocirurgião do Trinity.

Sem hesitar, Zenko entrou em seu carro. Porém, todo o trânsito da região estava parado. Ele ligou para Steve e disse: “Não consigo sair daqui. Vou caminhando”.

A equipe do Trinity viveu cinco horas de grande apreensão: sem sinal de celular, ninguém conseguia entrar em contato com Zenko e checar se ele estava bem. Até mesmo a polícia saiu em busca do médico.

Mais tarde, no horário do almoço, o neurocirurgião ligou para o enfermeiro. “Estou entrando no Trinity. Onde está o paciente?”, perguntou.

Steve contou ao Huffington Post: “Zenko é dedicado. Por ano, ele passa 330 dias de plantão”.

A cirurgia correu bem e o paciente já está de volta à sua casa.