Pais de vítima de câncer infantil financiam “Doutores Palhaços” para alegrar outros pequenos pacientes

Entre maio e agosto de 2012, a pequena Aoife Hendrick (5) passou por um extenso tratamento contra a leucemia, no hospital infantil de Crumlin (Irlanda). Infelizmente, ela não resistiu à doença – porém, deixou um valioso legado para todas as outras crianças internadas.

Durante sua terapia, Aoife se tornou amiga dos “Doutores Palhaços”, que lhe traziam ânimo e esperança. Um deles, Keith Singleton, relembra com carinho esta época: “Contávamos piadas, ríamos muito e fazíamos truques de mágica”.

Os olhos da garotinha brilhavam com a presença dessas personagens, afinal, era uma forma de fugir um pouquinho da realidade.

Devido à grave recessão de 2013, as verbas para custear os Doutores Palhaços se tornaram escassas. Contudo, o casal Adrian e Aine, pais de Aoife, decidiu que era hora de retribuir o favor. “Eles arrecadaram fundos para garantir que voltássemos a trabalhar”, comemora Keith.

Entre as brincadeiras da trupe, estão transplante de nariz de palhaço e instrumentos ridiculamente gigantes.

“Estamos no processo de obter o reconhecimento como uma utilidade pública. Precisamos de mais donativos para levar sorrisos para a vida das crianças doentes. Adoraríamos expandir nosso trabalho para o país inteiro”, conclui o médico.