Rinoceronte-branco em extinção está no Tinder

“Não quero parecer muito apressado, mas o destino da minha espécie, literalmente, depende de mim. Gosto de comer grama  e relaxar na lama. Tenho 1,80 m e peso 220 quilos”, diz Sudan (43), o último macho de rinoceronte-branco do norte, em seu perfil no Tinder.

A ideia partiu da organização ambiental Ol Pejeta Conservancy (Quênia) com o aplicativo de relacionamentos. Espera-se que, a partir desta campanha, seja possível arrecadar US$ 9 milhões. O valor será destinado a tratamentos de fertilidade, com a intenção de evitar que este mamífero seja extinto. No mundo, restam apenas duas fêmeas desta espécie: Satu (17) e Najin (27).

Mais valioso do que ouro

Os chifres do rinoceronte-branco são comercializados por US$ 50 mil o quilo – isto é, valem mais do que ouro ou cocaína.

Pessoas de 190 países podem dar “match” com o simpático Sudan no Tinder. Ao deslizar seu dedo para a direita, o usuário é direcionado à página de doações da Ol Pejeta.

Mais assuntos relacionados