Trabalho da Ouvidoria da Unimed Sorocaba recebe prêmio de qualidade

Na noite de dia 21 de julho, a coordenadora médica da Ouvidoria da Unimed Sorocaba, Mára Lúcia Corrá, recebeu comenda outorgada pela Associação Brasileira de Liderança-Brasilider pelo trabalho realizado à frente desse órgão da cooperativa e pelos 24 anos dedicados à Pediatria e ao voluntariado. A cerimônia de entrega aconteceu no salão nobre do Círculo Militar do estado de São Paulo.

“É uma honra receber esta comenda, que representa o reconhecimento de um trabalho que procuro desempenhar com ética, imparcialidade e comprometimento, tanto com a Unimed Sorocaba quanto com os clientes que procuram pela Ouvidoria”, disse Mára Lúcia. Em seu discurso, a médica também destacou aos presentes a necessidade de os governos investirem mais em saúde, sobretudo na área das UTIs Infantis, onde ela também atua. “Boa parte da iniciativa privada tem feito sua parte, como na Unimed Sorocaba, que há poucas semanas inaugurou uma importante ampliação da UTI Infantil, tornando-a a maior em capacidade operacional dentre todos os hospitais privados da nossa região”, ressaltou. “No entanto, o que infelizmente vemos é que os governos não priorizam esse tipo de investimento na rede pública de saúde e, acreditem, muitas crianças precisam ser internadas em unidades de terapia intensiva e não encontram vagas.”

Juntamente com a coordenadora médica da Ouvidoria da Unimed Sorocaba, outras 60 personalidades do Brasil foram condecoradas pela entidade, cuja mesa-diretora dos trabalhos foi formada pelo presidente da Brasilider, Moises Hartmann Almeida; pelo deputado estadual Edson Ferrarini; da Secretaria de Comunicação do estado de São Paulo, Eduardo Vítor Alves; pelo capitão de corveta da Marinha do Brasil, Aguinaldo Roberto Franco Antunes; pelo desembargador do estado do Ceará, Emmanuel Teófilo Furtado; pelo editor-chefe da Revista Qualidade Brasil, Raphael Baptista e pelo diretor de Marketing e serviços da Sercomtel, Agnaldo Aversani

O que é uma comenda? Trata-se de uma condecoração concedida a pessoas que se destacam em suas áreas de atuação. Quando surgiu, na Idade Média, a recompensa tinha um significado bem diferente. Naquele tempo, a comenda era um benefício dado a membros do clero ou a militares que demonstravam valentia em batalhas.

Geralmente, a comenda era algo valioso, como o título de propriedade de uma terra. Com o passar dos séculos, seu valor tornou-se simbólico, representado por diplomas ou medalhas. Antes, o comendador tinha a obrigação de defender a terra recebida contra inimigos. Hoje, porém, não há função definida. Mesmo assim, o título sobrevive no cerimonial de governos e instituições privadas, que seguem uma hierarquia de acordo com a importância do homenageado.