Policiais tomam conta de bebê em UTI Neonatal enquanto seus pais precisam trabalhar

Servir, proteger e oferecer colo: nos Estados Unidos, um grupo de policiais se organizou para ajudar um bebê prematuro, de apenas 29 semanas, que demandava atenção constante na UTI Neonatal.

O pequeno Axel Winch nasceu no Hospital Infantil do Colorado e, em 1º de agosto, precisou ser internado para receber cuidados intensivos. Problemas genéticos e físicos exigiram inúmeras cirurgias de alto risco.

“Meu filho morreu nos meus braços inúmeras vezes”, conta o pai da criança, Adam.

No início dos tratamentos, Adam e sua esposa, Melissa, passavam seus dias no hospital. Porém, havia uma obrigação inevitável: ambos precisavam retornar aos seus empregos. Ela trabalha como policial, enquanto ele se aposentou da mesma profissão e, hoje, cuida da sua própria empresa.

“Deixar meu filho parte meu coração”, revela Melissa. “Na primeira vez em que fui embora do hospital, chorei durante quase todo o trajeto até minha casa.”

Felizmente, o casal pôde contar com o apoio de colegas da corporação.

Ao todo, quase 20 policiais se voluntariaram para tomar conta de Axel enquanto seus familiares não podiam estar presentes na UTI. Os oficiais ainda arrecadaram doações em dinheiro para Adam e Melissa.

Há poucas semanas, Axel recebeu alta e pôde ir para casa.

“Não sabemos o que o futuro nos reserva, mas, agora, nosso bebê está feliz e saudável.” O pequeno já sente falta dos seus amigos policiais: “Ele está muito mimado, quer ser carregado o tempo todo!”, divertem-se seus pais.

Mais assuntos relacionados